Presidente Nelson: líder numa era de mudanças na Igreja

    Há 35 anos como apóstolo, o presidente Russell M. Nelson toca nossos corações com palavras inspiradas que refletem o amor do Salvador por nós

    Desde que o presidente Russell M. Nelson foi anunciado como o 17º presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em janeiro de 2018, muitas mudanças aconteceram. 

    Em 2014, em seu apostolado, presidente Nelson já apreciava o que estava sendo feito pelo Evangelho de Jesus Cristo na terra. Ele disse em uma ocasião: “A escritura que se tornou uma lenda viva para mim é a seção 88 de Doutrina e Convênios, na qual o Senhor diz: ‘Apressarei minha obra a seu tempo’”. “E vivi (…) para ver essa aceleração.”, disse o presidente na época.  

    Agora, o presidente Nelson guia cada modificação: 

    1. Reestruturação nos Quóruns do Sacerdócio de Melquisedeque 

    Em abril de 2018 foram anunciadas mudanças organizacionais significativas. O grupo de Sumos Sacerdotes e o Quórum de Élderes foram reunidos em apenas um Quórum, que reúne os homens a partir de 11 anos. Segundo o presidente Nelson, a unificação dos dois grupos do sacerdócio foi analisada, trabalhada e refinada durante meses. O motivo principal para a alteração é a necessidade de ministrar com mais eficácia. 

    Além disso, o novo formato permite que o bispo delegue mais responsabilidades ao presidente do Quórum de Élderes e à presidente da Sociedade de Socorro (organização de mulheres a partir de 18 anos) para que o bispado possa se concentrar em seus principais deveres — presidirem os rapazes que possuem o Sacerdócio Aarônico e as moças. 

    2. Substituição dos programas de professoras visitantes e de mestre familiar para “Ministrar como o Salvador” 

    Também em abril de 2018 foi anunciado que os programas de professora visitante e de mestre familiar seriam substituídos por um programa chamado “Ministrar como o Salvador”. 

    Diferente dos antigos, o novo formato não inclui uma mensagem mensal estabelecida nas revistas da igreja, nem um meio prescrito de manter contato, como visitas mensais em casa — ainda que as visitas sejam importantes quando forem viáveis. O programa tem como foco a flexibilidade quanto às necessidades e circunstâncias de indivíduos em todo o mundo, juntamente com entrevistas trimestrais entre a liderança e cada membro sobre as necessidades pessoais e familiares. O novo conceito envolve a Organização das Moças - com idade entre 14 e 18 anos - como companheiras das irmãs da Sociedade de Socorro, o mesmo que a Organização dos Rapazes têm feito há décadas com os homens adultos. 

    3. Novos programas de atividades para crianças e jovens 

    Em maio de 2018 a igreja anunciou a substituição de todos os programas de atividades existentes para meninas e meninos, moças e rapazes, a partir de janeiro de 2020. A nova abordagem quer ajudar todos os jovens de 8 a 17 anos a descobrir sua identidade eterna, construir caráter e resiliência, desenvolver habilidades para a vida e cumprir seus papéis divinos como filhas e filhos de Deus. A iniciativa é projetada para permitir as famílias, os próprios jovens e os líderes locais personalizem seus esforços, ao mesmo tempo em que oferecem oportunidades e atividades de serviço, promovendo relacionamentos saudáveis ​​e apoiando as comunidades.  

    Os detalhes estão sendo compartilhados no site childrenandyouth.lds.org.  

    Como anunciado em uma declaração conjunta com os Escoteiros da América, a igreja concluirá seu relacionamento como uma organização oficial com todos os programas de Escotismo ao redor do mundo, no dia 31 de dezembro de 2019. Até lá, a intenção é permanecer como um parceiro totalmente engajado no Escotismo para meninos e jovens de 8 a 13 anos. Todos os jovens, famílias e líderes são incentivados a continuar sua participação ativa e de apoio ao Escotismo. 

    4. Revisão do hinário e do livro de músicas para crianças 

    Os dois hinários oficiais da igreja – Hinos e Livro de Música para Crianças - serão reformulados. O anúncio aconteceu em junho de 2018. As novas coleções de música serão criadas ao longo dos próximos anos e incluirão hinos e canções que ensinam as doutrinas do evangelho. 

    A nova versão será compilada em um hinário e um livro infantil, oferecendo os mesmos hinos e músicas em todos os idiomas. Além dos livros impressos, o novo áudio dos hinos e músicas será gravado e estará disponível on-line. Todos os hinos e músicas adicionais aplicáveis ​​a idiomas e áreas específicas também serão distribuídos pelos canais digitais da igreja. Os hinos nacionais não serão mais incluídos nos hinários impressos. 

    5. Chamados missionários são recebidos pela internet 

    Em setembro de 2018 a igreja anunciou a substituição do envio do Chamado Missionário por correspondência através do correio, para o chamado pela internet a todos os locais do mundo que possuem acesso à internet. 

    Além do chamado, o sistema permite aos novos missionários o acesso a materiais virtuais da missão como mapas, informações sobre o país ou área onde irá servir e uma lista de itens obrigatórios para utilizar na missão. A medida reduz os custos com postagens e agiliza a emissão de vistos, beneficiando o trabalho missionário. 

    6. Coro do Tabernáculo Mórmon muda de nome 

    O mundialmente renomado Coro do Tabernáculo Mórmon passou, a partir de outubro de 2018, a ser denominado como “The Tabernacle Choir at Temple Square” (O Coro do Tabernáculo da Praça do Templo, em tradução livre). A modificação segue uma declaração de agosto de 2018 do Presidente Russell M. Nelson, solicitando o uso do nome completo de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. 

    7. Nova programação das reuniões dominicais e no currículo de estudo 

    Em outubro de 2018 foram anunciadas mudanças significativas na estrutura das reuniões dominicais da igreja.  

    A partir de janeiro de 2019 os encontros começaram a ter o seguinte formato: Reunião Sacramental de 60 minutos todos os domingos, tempo de transição de 10 minutos e uma aula de 50 minutos que se alterna a cada domingo. A Escola Dominical é realizada nos primeiros e terceiros domingos. As reuniões dos Quóruns do Sacerdócio, da Sociedade de Socorro e das Moças são realizadas nos segundos e quartos domingos. Sob a direção do bispo estão as reuniões do quinto domingo. A aulas da organização da Primária são realizadas a cada semana durante o mesmo período de 50 minutos que inclui tempo de música e aulas. 

    Para o currículo, a igreja anunciou um novo recurso que deve ser usado por crianças, jovens e adultos. Desde janeiro de 2019, o programa Vem, e Segue-me está sendo aplicado nas aulas da igreja e nos lares de cada membro. 

    Ele está disponível no endereço comefollowme.lds.org e no aplicativo Biblioteca do Evangelho, em 47 idiomas. 

    Os quatro propósitos e bênçãos associadas a esta e outras mudanças recentes são: 

    • Aprofundar a conversão ao Pai Celestial e ao Senhor Jesus Cristo e fortalecer a fé neles; 

    • Fortalecer os indivíduos e as famílias por meio de um currículo centrado no lar e apoiado pela Igreja, que contribui para a alegria de viver o evangelho; 

    • Honrar o Dia do Senhor, com foco na ordenança do sacramento.  

    • Ajudar todos os filhos do Pai Celestial nos dois lados do véu, por meio do trabalho missionário, e de se receber as ordenanças, os convênios e as bênçãos do templo. 

    8. A importância de Jesus Cristo no nome da Igreja 

    O presidente Nelson reafirmou a necessidade de os membros em usar corretamente o nome de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Na Conferência Geral de outubro de 2018, ele citou uma escritura dada por Jesus Cristo com respeito ao nome da Igreja: “Pois assim será chamada a minha igreja nos últimos dias, sim A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”. 

    A Igreja de Jesus Cristo tem recebido muitos apelidos que incluem “Igreja SUD”, “Igreja Mórmon” e “Igreja dos Santos dos Últimos Dias”. Sobre esses nomes, o presidente Nelson disse: “a omissão mais gritante é a ausência do nome do Salvador. (…) Quando descartamos o nome do Salvador estamos sutilmente desconsiderando tudo o que Jesus Cristo fez por nós - até mesmo a Expiação”. Ele também disse que os membros devem ter uma visão de longo prazo e lembrar que Deus ajudará a igreja a obter êxito com a correção de nome. 

    Sobre o alinhamento do nome da igreja, presidente Nelson destacou que “não é uma mudança de nome. Não é reformulação de uma marca. Não é algo superficial. Não é um capricho. E isso não é inconsequente. Em vez disso, é uma correção. É o mandamento do Senhor”. 

    9. Mudanças de idade para os programas dos jovens 

    Em dezembro de 2018 foi anunciada uma mudança de idade para o avançamento dos jovens em seus programas. 

    Desde janeiro de 2019 crianças de 11 anos são avançadas às classes da Organização dos Rapazes e Organização das Moças. Para os meninos, são ordenados ao Sacerdócio Aarônico no início do ano em que completam 12 anos, e não mais após o aniversário.  

    Igualmente, o avanço das jovens pelas classes das Moças ou dos rapazes pelos Quóruns do Sacerdócio Aarônico se darão como grupos de idade no início de janeiro do ano em que completam 14 e 16 anos. Os rapazes poderão ser ordenados ao ofício apropriado do sacerdócio em janeiro do ano em que completarem 12, 14 e 16 anos. Moças e rapazes ordenados serão elegíveis para receber recomendações para o templo de uso limitado a partir de janeiro do ano em que completam 12 anos. 

    O objetivo é fortalecer as crianças e os jovens por meio do aumento da fé em Jesus Cristo, maior compreensão de Seu evangelho e maior união com Sua Igreja e seus membros. 

    10. Modificações nos padrões de vestimenta para as missionárias 

    Por questões de segurança, a Primeira Presidência anunciou mudanças na vestimenta das missionárias m todo o mundo. Elas podem, desde dezembro de 2018, utilizar calça comprida durante o trabalho de proselitismo.  

    O principal motivo é protegê-las de doenças virais transmitidas por mosquitos, como dengue, chikungunya e zika. A escolha é opcional e as irmãs podem continuar usando vestidos e saias. As missionárias continuarão a usar saias e vestidos quando comparecerem ao templo e durante as reuniões dominicais, de liderança missionária, conferências de zona e serviços batismais. 

    A mudança também ajudará as irmãs que servem em climas frios e àquelas que fazem o uso de bicicleta durante o trabalho missionário.   

    11. Declaração sobre os Templos  

     A Primeira Presidência enviou uma carta explicando sobre mudanças na adoração nos templos, em janeiro de 2019.  

    Em um comunicado a igreja informou que “com a restauração do evangelho nestes últimos dias, a adoração no templo também foi restaurada para abençoar a vida das pessoas em todo o mundo e também do outro lado do véu. [...] Os profetas ensinaram que não haverá um fim para tais ajustes, conforme dirigido pelo Senhor a Seus servos”. 

    Além disso, o comunicado informa que as ordenanças são sagradas e não são discutidas fora de um templo. 

    12. Missionários têm mais opções para se comunicar com a família 

    Em fevereiro de 2019 a igreja informou que os missionários de tempo integral podem se comunicar com suas famílias semanalmente por meio de mensagens de texto, mensagens on-line, telefonemas e bate-papo por vídeo, além de cartas e e-mails. Anteriormente, os missionários contavam principalmente com e-mail e cartas para comunicação. 

    13. Igreja anuncia mudanças nos canais de comunicação  

    Em março de 2019 foram anunciadas mudanças no nome de vários sites, contas de mídias sociais e aplicativos para dispositivos móveis da Igreja. Essas mudanças são parte de uma iniciativa do propósito de refletir o nome completo da Igreja e melhor expressar o compromisso de seguir a Jesus Cristo. 

    14. Seminários serão alinhados com programação do Vem, e Segue-Me  

    Também em março de 2019 foram conhecidos detalhes das mudanças no currículo do programa do Seminário em todo o mundo, que passou a alinhar o estudo do Seminário com a programação e conteúdo do Vem, e Segue-Me.  

    A carta enviada pela Primeira Presidência declara: “Essa mudança vai ajudar a melhorar a abordagem do estudo do evangelho centralizado no lar com apoio da Igreja por meio de um estudo unificado no lar, na Escola Dominical e no Seminário. Incentivamos todos os jovens a participarem plenamente do Seminário ao buscarem aumentar seu amor pelo Pai Celestial e Jesus Cristo e a aprofundarem sua conversão ao evangelho restaurado”.  

    15. Crianças filhas de casais homossexuais podem ser batizadas com a permissão dos pais 

    Na Conferência Geral de abril de 2019 e sob a direção da Primeira Presidência, o presidente Dallin H. Oaks informou que os filhos de pais que se identificam como lésbicas, gays, bissexuais ou transgêneros podem ser batizados sem a aprovação da Primeira Presidência, se os pais que têm a custódia dos filhos derem permissão e compreenderem tanto a doutrina que será ensinada à criança batizada como os convênios que ela fará. 

    Pais não membros (inclusive pais LGBT) podem solicitar que seu bebê seja abençoado por um líder digno portador do Sacerdócio de Melquisedeque. Esses pais precisam compreender que os membros da congregação vão contatá-los periodicamente e que, quando a criança abençoada completar 8 anos de idade, um membro da Igreja vai contatá-los e propor que a criança seja batizada.  

    Antes, o manual da igreja caracterizava o casamento de pessoas do mesmo sexo envolvendo membros da igreja como apostasia. Apesar de ainda considerar tais casamentos como uma transgressão séria, eles não são mais tratados como apostasia para propósito de ação disciplinar. No entanto, a conduta imoral de relacionamentos heterossexuais e homossexuais será tratada da mesma maneira. 

    16. Casais casados no civil podem se selar imediatamente no templo 

    Em maio de 2019 a Primeira Presidência anunciou que um homem e uma mulher casados no civil não precisarão mais esperar um ano para se casarem (ou selarem) no templo. Essa mudança significa que casais membro da Igreja de Jesus Cristo podem buscar o casamento no templo assim que for pertinente. 

    A nova norma define um padrão global. A igreja observou essa prática por vários anos em mais de metade dos países onde a Igreja mundial se encontra estabelecida. Nesses países, é exigido que os casais se casem no civil antes do selamento. 

    Os membros da igreja recém-batizados ainda precisam esperar um ano a partir da data de sua confirmação para se casarem no templo. Esse procedimento alinha-se com a norma de longa data da Igreja de solicitar que os novos conversos obtenham mais compreensão de sua fé — que inclui aprender sobre a santidade do templo e dos sacramentos, ou ordenanças, que são realizados nos templos. 

    Durante esse ano de espera, a Igreja incentiva os novos membros a obter uma recomendação de uso limitado para o templo que permite que sirvam no batistério do templo. A Igreja também incentiva os membros novos a aprender sobre seus antepassados e reunir o nome deles para que recebam as ordenanças do templo. 

     

    Fonte: https://www.saladeimprensamormon.org.br/