Mitos e verdades sobre a poligamia e os Santos dos Últimos Dias

    A prática da poligamia é estritamente proibida na Igreja como tem sido há mais de um século. A poligamia - ou mais corretamente a poliginia, o casamento de mais de uma mulher com o mesmo homem - fez parte dos ensinamentos de A Igreja por meio século.

    Por que os santos dos últimos dias são relacionados com casamento plural?

    A prática começou em 1831 com Joseph Smith, fundador da Igreja, mas tornou-se pública durante a época de seu sucessor, Brigham Young.

    Joseph Smith havia perguntado em oração sobre a antiga prática do casamento plural no Velho Testamento. Isso resultou na instrução divina para reinstituir a prática como um princípio religioso.

    Os santos dos últimos dias, convertidos no século XIX e que foram criados em lares tradicionais e monogâmicos, resistiam à ideia de um homem ter mais de uma esposa. Era tão estranho para eles quanto seria para a maioria das famílias hoje no mundo ocidental, e até mesmo Brigham Young, que mais tarde teria muitas esposas e filhos, confessou seu medo inicial do princípio do casamento plural.

    Em 1890, o Presidente Wilford Woodruff, quarto presidente da Igreja, recebeu o que os santos dos últimos dias acreditam ser uma revelação na qual Deus retirou a ordem de praticar o casamento plural.

    Hoje, a prática é proibida na Igreja, e ninguém pode praticar o casamento plural e permanecer como membro. Assim, a resposta para a pergunta: ‘quantas esposas um Santo dos Últimos Dias pode ter? é uma.

    Organizações de polígamos em Estados Unidos hoje

    Polígamos e organizações de polígamos em áreas do oeste dos Estados Unidos e do Canadá não têm qualquer ligação com A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, apesar do termo “mórmon” (amplamente conhecido como um apelido para os membros da Igreja) que, algumas vezes, causa mal-entendidos quando aplicados a eles.

    O presidente Gordon B. Hinckley declarou o seguinte sobre poligamia em outubro de 1998: 'Desejo declarar categoricamente que esta igreja nada tem a ver com as pessoas que praticam a poligamia. Eles não são membros da Igreja. Em sua maior parte, nunca foram. Estão violando a lei civil. Sabem que estão violando a lei. E estão sujeitos às respectivas penalidades. Esse assunto, portanto, está completamente fora da jurisdição da Igreja.

    “Se algum de nossos membros for descoberto praticando o casamento plural, será excomungado, a penalidade mais séria que a Igreja pode impor. Não somente estão envolvidos em uma violação direta da lei civil, como também estão violando a lei da Igreja. Uma das nossas Regras de Fé deixa isso bem claro. Ela afirma: ‘Cremos na submissão a reis, presidentes, governantes e magistrados; na obediência, honra e manutenção da lei’ (Regras de Fé 1:12)”.

    Resumo, poligamia na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias:

    • 1831: começou a prática
    • 1843: a revelação sobre o casamento plural foi escrita
    • 1890: A Igreja emite o 'Manifesto' para encerrar a prática