Pular para a Navegação Principal
Como Desenvolver Meus Dons e Talentos

Onde Estou?

Élder Mervyn B. Arnold, Dos Setenta

Onde Estou?

Nas escrituras, encontramos muitas perguntas que nos fazem refletir sobre nossa vida. Uma das perguntas feitas na Bíblia foi dirigida a Adão depois que ele comeu do fruto proibido. Convido-o a ponderar como essa pergunta se aplica a sua vida:

“Esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim.

E chamou o Senhor Deus a Adão, e disse-lhe: Onde estás?” (Gênesis 3:8–9; grifo do autor.)

O Senhor conhece todas as coisas, por isso podemos ter certeza de que Ele sabia onde Adão e Eva estavam escondidos. Se Ele sabia onde estavam, o que Ele estava perguntando na verdade?

Essa pergunta provavelmente fez com que Adão e Eva pensassem no que estava acontecendo na vida deles. Podemos fazer perguntas semelhantes a nós mesmos. Por exemplo: Onde estamos em nossa jornada pelo caminho de convênio que conduz à vida eterna? Que dons e talentos o Pai Celestial nos deu na vida pré-mortal para ajudar-nos ao longo desse caminho? Que outros dons e talentos devemos adquirir ao esforçar-nos por tornar-nos quem o Senhor deseja que nos tornemos?

O Presidente Joseph F. Smith (1838–1918) declarou: “O homem, como espírito, foi gerado e nascido de pais celestiais e criado até a maturidade nas mansões eternas do Pai, antes de vir à Terra para receber um corpo físico e passar pela experiência da mortalidade”.1O manual Princípios do Evangelho nos ensina que “o Pai Celestial sabe quem somos e o que fizemos antes de virmos para esta Terra. Ele escolheu a época e o local de nosso nascimento de modo que pudéssemos aprender as lições específicas de que necessitávamos e fazer o melhor possível com nossos talentos e nossa personalidade”.2

O Pai Celestial o colocou no melhor lugar para usar seus dons espirituais e desenvolver seus talentos. Não importa onde você more ou quais sejam as circunstâncias de sua vida, você pode tomar a decisão de ter sucesso, sejam quais forem suas dificuldades. Nunca desista. Continue tentando. Não desanime. Lembre-se de que é o que você faz com o que tem que o torna quem você é.

O exemplo de Adão e Eva pode nos dar muita esperança. Depois que transgrediram o mandamento de não comer do fruto proibido, foram expulsos de um belo jardim, a terra foi amaldiçoada, apareceram espinhos e abrolhos, e eles tiveram que trabalhar e lavrar a terra para prover seu sustento. Não desistiram. Puseram-se a trabalhar, como o Senhor lhes ordenara (ver Moisés 5:1). Seu filho Caim fez uma escolha muito errada, mas eles continuaram a viver em retidão e a ensinar seus filhos.

A Descoberta do Tio Ben

Tenho um tio que procurava continuamente melhorar e aumentar os dons e talentos que havia recebido do Pai Celestial. Quero contar-lhe uma história da vida dele que me ajudou a ver como os dons e talentos espirituais são desenvolvidos e magnificados.

Certo dia, quando meu tio Ben estava trabalhando numa mina de cobre, notou um velho pedaço de metal amassado jogado ao lado da estrada de ferro. Perguntou ao patrão se podia ficar com ele. O patrão disse: “Ben, esse velho pedaço de metal não vale nada. Você está desperdiçando seu tempo até em pegá-lo”.

O tio Ben sorriu e disse: “Vejo muito mais do que um velho pedaço de metal”.

Com a permissão do patrão, levou o pedaço de metal para casa. Em sua oficina, aqueceu o metal até ficar vermelho. Então conseguiu, com grande esforço, moldá-lo e desdobrá-lo até deixá-lo reto.

Quando esfriou, ele desenhou um molde em forma de faca no metal. Com um maçarico, recortou o metal no formato de uma faca. O tio Ben então começou a remover as bordas irregulares, trabalhando hora após hora para cortar, lixar, polir e refinar aquele velho pedaço de metal.

Dia após dia, trabalhou naquilo que seu patrão havia chamado de um pedaço de metal sem valor algum. Lentamente a lâmina começou a tomar forma, tornando-se uma bela e brilhante obra de mestre.

knife

Faltava apenas o cabo. O tio Ben foi até o bosque e encontrou um chifre de alce. Voltando à oficina, limpou, cortou e poliu o chifre. Quando terminou, estava liso e bonito. Cuidadosamente, ele uniu o cabo à faca. O que antes era um pedaço de metal velho, enferrujado e amassado se transformou numa bela faca que ganhou vários prêmios.

Todos nós somos como aquele velho pedaço de metal. Também precisamos ser moldados, refinados e polidos para atingir nosso pleno potencial. Parte desse processo é descobrir, fortalecer e multiplicar nossos dons e talentos.

O tio Ben sabia que grande parte de nosso potencial não é visível na superfície e precisa ser descoberto e desenvolvido. O Senhor nos ensina a “[procurar] com zelo os melhores dons” (D&C 46:8) e “que todo homem desenvolva seus talentos, para que todo homem adquira outros talentos, sim, até cem vezes mais” (D&C 82:18). E por que devemos fazer isso? Podemos usar nossos dons e talentos para servir ao próximo, como explica o versículo a seguir: “Todo homem procurando os interesses de seu próximo e fazendo todas as coisas com os olhos fitos na glória de Deus” (D&C 82:19). O serviço que prestamos nos molda para que tenhamos uma vida mais semelhante

Faltava apenas o cabo. O tio Ben foi até o bosque e encontrou um chifre de alce. Voltando à oficina, limpou, cortou e poliu o chifre. Quando terminou, estava liso e bonito. Cuidadosamente, ele uniu o cabo à faca. O que antes era um pedaço de metal velho, enferrujado e amassado se transformou numa bela faca que ganhou vários prêmios.

Todos nós somos como aquele velho pedaço de metal. Também precisamos ser moldados, refinados e polidos para atingir nosso pleno potencial. Parte desse processo é descobrir, fortalecer e multiplicar nossos dons e talentos.

O tio Ben sabia que grande parte de nosso potencial não é visível na superfície e precisa ser descoberto e desenvolvido. O Senhor nos ensina a “[procurar] com zelo os melhores dons” (D&C 46:8) e “que todo homem desenvolva seus talentos, para que todo homem adquira outros talentos, sim, até cem vezes mais” (D&C 82:18). E por que devemos fazer isso? Podemos usar nossos dons e talentos para servir ao próximo, como explica o versículo a seguir: “Todo homem procurando os interesses de seu próximo e fazendo todas as coisas com os olhos fitos na glória de Deus” (D&C 82:19). O serviço que prestamos nos molda para que tenhamos uma vida mais semelhante à de Cristo. à de Cristo.

Encontrar Nossos Talentos

O Élder Richard G. Scott, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou como as provações podem moldar-nos: “Logo quando tudo parece estar indo bem, os desafios costumam surgir simultaneamente em doses múltiplas. Quando essas provações não são consequência de sua desobediência, elas são prova de que o Senhor sente que você está preparado para crescer mais (ver Provérbios 3:11–12). Portanto, ele lhe concede experiências que vão estimular o crescimento, a compreensão e a compaixão [dois dons muito importantes] que vão refiná-lo para seu benefício eterno. Para ir de onde você se encontra para onde Ele deseja que esteja, é preciso muito esforço, e isso tende a causar desconforto e dor”.3

arnold and wife

            Aperfeiçoar Nossos Talentos

Para aumentar nossos talentos é preciso trabalho. Há pouco tempo, o Élder Scott disse a minha mulher: “Devonna, você deve pintar”.

Minha mulher nunca havia pintado na vida. Teve que trabalhar muito. Fez cursos, pintou dia após dia e, após muito tempo e esforço, aprendeu a pintar lindamente. Tenho uma de suas deslumbrantes pinturas de um rio na parede de meu escritório.

Sim, a aquisição de talentos exige trabalho, mas quão grande será nossa alegria quando ouvirmos o Senhor nos dizer: “Bem está, servo bom e fiel. Teus dons e talentos serão multiplicados por causa de tua diligência” (ver Mateus 25:14–30).

Seus Dons Espirituais

Minha mulher descobriu seu talento para a pintura. Quais são seus dons e talentos? Sei que nosso Pai Celestial lhe deu alguns. Como posso saber? “Há muitos dons e a cada homem é dado um dom pelo Espírito de Deus” (D&C 46:11). Os dons e poderes de Deus estão ao alcance de todos nós. Temos o direito e a responsabilidade de aceitar nossos dons espirituais, multiplicar nossos talentos e partilhá-los.

As escrituras relacionam alguns dons que podemos buscar (ver, por exemplo, D&C 46), mas na verdade existem centenas de dons e talentos. Examine o Livro de Mórmon, especialmente 3 Néfi 11–26, e vai descobrir muitos dons e talentos que estão ao alcance de cada um de nós. Em 3 Néfi 11, por exemplo, lemos que as pessoas ouviram a voz do Pai Celestial, mas não a compreenderam a princípio:

“Pela terceira vez, ouviram a voz e aguçaram os ouvidos para escutá-la; e seus olhos estavam voltados para o lugar de onde vinha o som. (…)

E aconteceu que, ao entenderem, voltaram outra vez os olhos para o céu; e eis que viram um Homem [Jesus Cristo] descendo do céu” (versículos 5, 8).

Ouvir claramente e ver claramente são apenas dois exemplos de dons e talentos espirituais que você pode adquirir e multiplicar se estiver disposto a buscá-los e a trabalhar para obtê-los.

Convido cada um de nós a fazer o que o tio Ben fez: ver o melhor em tudo ao buscarmos dons e talentos espirituais e usá-los para abençoar as pessoas a nosso redor. Sei que nosso Pai Celestial tem muitos dons e talentos que deseja conceder-nos, mas eles “são concedidos sob a condição de que os peçamos. As bênçãos exigem certo esforço de nossa parte antes de podermos alcançá-las” (Bible Dictionary, “Prayer”). Oro humildemente para que possamos descobrir, desenvolver por meio do trabalho e multiplicar os dons e talentos concedidos por Deus com os quais nascemos e também adquirir outros dons


Você Tem Algum Destes Dons? “Citarei alguns dons que, apesar de nem sempre serem evidentes ou notados, são muito importantes. Entre esses dons podem estar os seus — dons não tão visíveis, mas ainda assim reais e valiosos. Examinemos alguns desses dons menos conspícuos: o dom de pedir; o dom de ouvir; o dom de escutar e acatar a voz mansa e delicada; o dom de chorar; o dom de evitar contendas; o dom de ser agradável; o dom de evitar vãs repetições; o dom de buscar a retidão; o dom de não julgar; o dom de buscar a orientação de Deus; o dom de ser discípulo; o dom de se importar com o próximo; o dom de ser capaz de ponderar; o dom de orar; o dom de prestar um testemunho vigoroso; e o dom de receber o Espírito Santo.”

Élder Marvin J. Ashton (1915–1994), do Quórum dos Doze Apóstolos, “Pois Há Muitos Dons”, A Liahona, janeiro de 1988, p. 18.

Quais São Seus Dons?

Aqui estão algumas maneiras pelas quais você pode determinar quais dons você tem:

  • Pergunte ao Pai Celestial quais são eles e peça que o abençoe com outros dons também.

  • Pergunte a pessoas que o conheçam bem. Às vezes os outros conseguem ver nossos dons melhor do que nós mesmos.

  • Participe de novas atividades ou aprenda novas habilidades para descobrir seus talentos e dons espirituais.

  • Se já tiver recebido a bênção patriarcal, estude-a para ver quais dons ela menciona ou qual o potencial que você tem em certas áreas.

Notas

  1. Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph F. Smith, 1998, p. 335.
  2. Princípios do Evangelho, 2009, p. 10; grifo do autor.
  3. Richard G. Scott, “Confie no Senhor”, A Liahona, janeiro de 1996, p. 17; grifo do autor.