Como surgiu o Livro de Mórmon?

    Escrito por profetas antigos que viveram nas Américas, o Livro de Mórmon foi traduzido por Joseph Smith, que restaurou a Igreja de Cristo na Terra.

    Quem escreveu o Livro de Mórmon?

    O Livro de Mórmon, considerado um outro testemunho de Jesus Cristo, é uma coletânea de escrituras sagradas, comparável à Bíblia. Bíblia e Livro de Mórmon se complementam.  Os registros nele contidos foram escritos por profetas antigos que viveram nas Américas, e traduzidos para os tempos modernos pelo profeta Joseph Smith.

    Inspirado por Deus, o trabalho de tradução do Livro de Mórmon é uma das evidências da restauração da Igreja de Cristo conforme organizada pelo próprio Salvador durante sua vida terrena.

    Como Joseph Smith teve acesso ao Livro de Mórmon?

    Joseph Smith ouviu pela primeira vez sobre o Livro de Mórmon quando recebeu a visita do anjo Morôni, que falou sobre a existência de um livro, escrito em placas de ouro, que estava enterrado em uma colina.

    O anjo disse a Joseph Smith que o livro continha um relato dos antigos habitantes do continente americano, assim como de sua origem e procedência.

    Moroni afirmou também que o livro possuía a plenitude do evangelho eterno, tal como fora entregue pelo Salvador aos antigos habitantes.

    Joseph Smith recebendo as placas de ouro do anjo Morôni

    Como Joseph Smith traduziu o Livro de Mórmon?

    O livro foi escrito originalmente num idioma que Joseph não entendia. Para ajudá-lo no trabalho de tradução, Morôni o entregou uma ferramenta chamada de Urim e Tumim. O objeto formado por duas pedras colocadas em aros de prata —às vezes utilizado junto com um peitoral—, também já foi usado por profetas em tempos antigos.

    Durante o processo de tradução, Joseph lia as palavras em voz alta, já na língua inglesa, que eram registradas por um escriba.

    Como a tradução do Livro de Mórmon foi um milagre?

    Testemunhas da tradução do Livro de Mórmon confirmam que Joseph realizou esse trabalho pelo poder de Deus. Algumas dessas testemunhas deixaram de frequentar a Igreja após um tempo, mas nenhuma delas jamais negou a veracidade do Livro de Mórmon e sua origem divina.

    Outro ponto que destaca essa característica sagrada é a agilidade com a qual o livro foi trazido a esses tempos por um homem simples do campo, que não era um especialista em idiomas, cultura e história antiga —o texto do Livro de Mórmon, de 588 páginas, foi traduzido em cerca de 65 dias.

    Por que o Livro de Mórmon é importante?

    Joseph Smith chamou o Livro de Mórmon de “a pedra angular da nossa religião”. Ele ensina sobre Jesus Cristo, que é o alicerce da fé para os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Anunciado por um anjo e traduzido pelo poder de Deus, a coletânea de escrituras é a evidência de que Deus chamou Joseph Smith para ser um profeta e que Sua Igreja foi restaurada nesses últimos dias.

    Conteúdo Relacionado

    Joseph Smith e a Primeira Visão

    A Bíblia e o Livro de Mórmon